Comunicado nº 67: Solidariedade ativa com a luita pola liberdade e independência da Catalunha.

Padrão

Solidariedade ativa com a luita pola liberdade e independência da Catalunha

Hoje o Estado espanhol deu um salto qualitativo na repressom contra os direitos fundamentais da Naçom catalana e contra a vontade maioritária do seu povo trabalhador.

O governo do PP, com apoio das principais forças sistémicas [PSOE e C´s], e os brindes ao sol do populismo socialdemocrata sob o fraudulento carimbo de “nova política”, implementou um conjunto de medidas repressivas saldadas com a detençom de 14 responsáveis do governo da Generalitat, e o assalto à sede central da CUP em Barcelona.

Esta escalada repressiva do regime oligárquico espanhol contra as instituiçons autónomas catalanas, e contra as forças independentistas, constata a firme determinaçom do governo de Mariano Rajói de impossibilitar que 1 de outubro o povo catalám poda exercer o direito de autodeterminaçom.

As medidas repressivas em curso som um golpe de estado contra Catalunha. A suspensom de facto da autonomia catalana é umha realidade, e a aplicaçom do estado de exceçom irá-se endurecendo em funçom do nível de resistência e capacidade de luita do povo trabalhador catalám.

A medida que se aproxima a “hora dos fornos” o Estado espanhol monstrará sem complexos a sua natureza autoritária e repressiva como regime continuador da ditadura fascista. Se as forças policiais e judiciais nom logram parar para o processo em curso, Espanha nom duvidará em empregar os tanques para esmagar a revoluçom nacional-democrática em marcha na Catalunha.

O ilegítimo regime do Ibex 35, sob a tutelagem da UE e da NATO, sabe que a proclamaçom da República catalana provocará umha ferida mortal na segunda restauraçom bourbónica. Eis polo que vai empregar todos os meios dos que dispom para evitá-lo!

Porém, nom nos surpreende o que agora mesmo está passando na Catalunha, pois constata as limitaçons intrínsecas de um processo independentista que deposita a sua vitória nas urnas, atrapado no fetichismo democraticista, no legalismo institucional, carregado de enormes doses de ingenuidade, dirigido pola pequena e mediana burguesia nacional.

Só a luita popular maciça, dirigida pola classe operária, pode assegurar a vitória para proclamar umha República catalana.

Apelamos ao povo trabalhador galego a participar nas mobilizaçons solidárias com a Catalunha que hoje se desenvolverám nos principais núcleos urbanos do nosso país.

Apelamos à importante comunidade galega na Catalunha a participar ativamente nas mobilizaçons em defesa dos direitos nacionais cataláns e contra a repressom espanhola.

Hoje, o independentismo socialista e feminista galego, transmite a sua profunda solidariedade internacionalista com a luita catalana. A sua vitória também é a nossa vitória, a do conjunto dos povos do mundo.

Visca Catalunha lliure, feminista e socialista!

A luita é o único caminho!

Até a vitória sempre!

Direçom Nacional de Agora Galiza

Na Pátria, 20 de setembro de 2017