Comunicado nº 94: Supremacismo espanhol dificulta processo de legalizaçom de Agora Galiza

Padrão

Supremacismo espanhol dificulta processo de legalizaçom de Agora Galiza

Processo de legalizaçom de Agora Galiza como força política, está sendo dificultado polo regime de 78.

Ministério espanhol de Interior, concretamente a Subsecretaria Geral de Política Interior, tem bloqueada a tramitaçom do expediente no Registo de partidos políticos até que lhe remitamos a documentaçom traduzida para espanhol.

Ministério de Interior, atualmente dirigido polo juíz Grande-Marlaska, qualifica de “deficiência” cuja “subsanaçom é necessário realizar para continuar com a tramitaçom do expediente”, que tanto a ata notarial como os Estatutos de Agora Galiza estejam redigidos em idioma galego.

Afirma a administraçom espanhola que até remitirmos traduzida para espanhol a documentaçom da legalizaçom, nom é possível tramitá-la “já que nom poderemos saber se os estatutos contemplam todo” o conteúdo que exige a legislaçom

É umha autêntica burla, umha mostra da prepotência e despreço com a que age Espanha, manifestar incapacidade para traduzir e entender o idioma galego por carência de pessoal capacitado.

Estamos pois perante umha vulneraçom dos direitos coletivos do povo trabalhador galego, do direito a empregarmos o nosso idioma.

Esta expressom descarada do assimilacionismo espanhol constata o inerente caráter chauvinista e imperialista do projeto espanhol, a impossibilidade algumha de regenaraçom e democratizaçom de umha administraçom e de um Estado simples prolongaçom do regime franquista.

As políticas uniformizadoras visadas para destruir o idioma nacional da Galiza só podem ser derrotadas com coragem e firmeza política, mas também com habilidade para sortear os contratempos da maquinária burocrática de um Estado anacrónico que deve ser tombado se queremos ter oportunidade algumha de conquistarmos o futuro como povo e como classe.

Direçom Nacional de Agora Galiza

Na Pátria, 10 de julho de 2018